SE NÃO CONSEGUIR VISUALIZAR ESTA EDIÇÃO ELECTRÓNICA CLIQUE AQUI
#39 | ABRIL 2011
JOÃO MARCELINO
Key Account Manager/WTE Robert Bosch Portugal
"Hoje o cliente final é mais exigente"

Tendo em conta a vossa vasta experiência no negócio oficinal que mudanças sentiram nos últimos anos em relação à evolução dos equipamentos que comercializam e em relação também ao sector da reparação/manutenção automóvel?
Uma crescente exigência dos nossos clientes para que os equipamentos de diagnóstico e respectivos softwares acompanhem a evolução do mercado, devido à necessidade de terem os seus equipamentos devidamente actualizados de forma a poderem oferecer um melhor serviço ao cliente final.
Daí a introdução no mercado de equipamentos de diagnóstico com sistemas Bluetooth, para uma maior mobilidade, e também a possibilidade de actualização do software via Internet.

De que forma responderam à actual crise económica?
Introduzindo no mercado a campanha de financiamento que temos actualmente a decorrer, e que possibilita que os nossos clientes possam efectuar os investimentos necessários por valores mais acessíveis. Também criámos campanhas personalizadas às necessidades dos nossos clientes.

Hoje em dias muitos dos novos carros têm sistemas muito avançados tecnologicamente e fala-se cada vez mais da mecatrónica. De que forma os equipamentos de diagnóstico, entre outros, estão a acompanhar esta tendência?
É um facto que hoje em dia todos os sistemas estão interligados e a mecatrónica faz parte do nosso dia-a-dia, e ao estarmos conscientes dessa situação a Robert Bosch criou uma base de interligação entre os seus diversos equipamentos oficinais.
Pois hoje em dia já possível aos nossos clientes anexarem um equipamento de diagnóstico Bosch, a uma linha de pré-inspecção ou a um alinhador de direcções e desta forma rentabilizar melhor o seu negócio e tirar partidos da interligação de dados desses equipamentos.
Temos também efectuado um acompanhamento da evolução dos sistemas eléctricos e híbridos.

Uma oficina (ou rede) que invista na qualificação dos seus trabalhadores e em equipamento tecnologicamente sofisticado tem mais hipóteses de sobrevivência no actual mercado oficinal?
Claramente. A formação sempre foi um tema muito importante para nós e para o qual sempre alertámos, sendo necessária uma constante actualização de conhecimentos. Nos dias que correm os empresários das oficinas já estão mais conscientes dessa situação e para a necessidade de terem os seus colaboradores em formações com regularidade. Com a presença constante da electrónica só os colaboradores devidamente actualizados e formados conseguirão solucionar os problemas que daí poderão advir.

A necessidade de uma constante actualização/investimento em equipamento oficinal poderá colocar em causa do futuro de alguns reparadores independentes?
Não necessariamente.
Pois muitos desses investimentos trazem retorno, permitindo a abertura de novas oportunidades de negócio que até aqui estavam barradas, possibilitando ainda efectuar um serviço mais eficiente para o cliente final. Nunca nos podemos esquecer que hoje o cliente final é mais exigente e procura oficinas mais actualizadas e aptas nos diversos serviços oficinais.

* Leia esta entrevista na íntegra na Auto Profissional de Abril.

Biografia
João Marcelino é, actualmente, Key Account Manager/WTE da Robert Bosch Portugal.

 
Jornadas Interface Empresas
Desmaterialização de Processos de Negócio
17 de Maio de 2011
Lisboa
Revista Auto Profissional
Fique a par dos novos desafios que se levantam no após-venda. Não perca a oportunidade de estar junto de quem decide.
Auto Profissional Produtos&Serviços
O crescimento vai depender do comportamento do mercado
João Almeida
Intra Gestor de Frotas
O gestor de frota deverá ter sempre como desafio tentar optimizar e criar novas soluções para fazer face às novas realidades
Pedro Simões
Interface Empresas
Não diria que a internacionalização é fundamental, mas é o caminho natural para a expansão das nossas organizações
Nuno Figueiredo
Intra Director de Sistemas de Informação
A NH Hoteles investe anualmente na melhoria dos SI na justa medida das necessidades do negócio e da evolução dos mercados onde operamos
Francisco Souto
Edição Pedro Rosado Design Luís Silva
Produção Filipe Neto Publicidade comercial@algebrica.pt
Esta mensagem está de acordo com a legislação Europeia sobre o envio de mensagens comerciais: qualquer mensagem deverá estar claramente identificada com os dados do emissor e deverá proporcionar ao receptor a hipótese de ser removido da lista. Para ser removido da nossa lista, basta que nos responda a esta mensagem colocando a palavra "Remover" no assunto. (Directiva 2000/31/CE do Parlamento Europeu; Relatório A5-270/2001 do Parlamento Europeu).