SE NÃO CONSEGUIR VISUALIZAR ESTA EDIÇÃO ELECTRÓNICA CLIQUE AQUI
#167 | JANEIRO 2011
JOÃO PRUDENTE
Director Municipal do Gabinete de Tecnologias de Informação na Câmara Municipal de Matosinhos
"Os organismos públicos estão conscientes das poupanças efectivas de custos que podem obter através dos Sistemas de Informação e Comunicação"

O município de Matosinhos conta com um novo projecto de Consolidação da Infra-Estrutura Tecnológica, através da implementação de um sistema de armazenamento e de um software unificado de backup e recuperação. Em que consiste este projecto exactamente? Quais as suas principais funcionalidades?
O storage da Câmara Municipal de Matosinhos estava disperso por vários servidores na Autarquia. Com o aumento do volume da informação, tornou-se premente consolidar toda a infra-estrutura tecnológica num único equipamento de armazenamento – EMC CLARiiON. Este projecto contemplou ainda o software unificado de backup e recuperação EMC NetWorker, para proteger os aplicativos e dados através da simplificação e centralização das operações de backup e recuperação.

Que benefícios a implementação deste projecto trouxe ao município e que lacunas veio preencher?
O equipamento EMC CLARiiON permitiu-nos a redução de custos dado que se verifica um melhor aproveitamento de toda a nossa infra-estrutura tecnológica, assim como um aumento do volume actual da informação gerida e a possibilidade de escalabilidade dessa informação, consoante as necessidades da autarquia, sem que tenhamos de obter novos equipamentos de armazenamento. Note-se que aquando da aquisição optámos por comprar equipamento com espaço para crescer pela mera adição de discos.

Que importância atribui às novas tecnologias de informação e comunicação nas autarquias?
A necessidade de melhoria do serviço prestado aos cidadãos leva as autarquias a apostarem numa melhoria e modernização contínuas, havendo outros projectos que correram em paralelo, como o projecto de atendimento ao Cidadão que foi designado por “SIMPLICAR-ME”. Além disso, os organismos públicos estão conscientes das poupanças efectivas de custos que podem obter através dos Sistemas de Informação e Comunicação.

Como avaliaria o estado da modernização administrativa na Administração Local?
As medidas de aperfeiçoamento e modernização administrativa na Administração Local são uma consequência natural do desenvolvimento da exigência dos cidadãos e da legislação. É óbvio que de alguma forma estes projectos foram incentivados através dos vários programas operacionais lançados ao nível do Estado. Adicionalmente, projectos como o Simplex criam expectativas legítimas ao cidadão. Estas têm de ser respondidas a todos os níveis da administração pública e administração local, inclusive.
Hoje em dia, muitas autarquias aderem ao programa Simplex Autárquico, o que serve de incentivo para se modernizarem ou prepararem para dar uma resposta mais uniforme. Outras, como a nossa, têm-se esforçado por ser pró-activas, traduzindo-se na criação de infra-estruturas/serviços inovadores no serviço ao cidadão.
No fundo, trata-se de se ir mais longe e aplicar a concelhos o conceito de “vantagens competitivas”, o que não acreditamos que seja um factor decisivo na decisão apesar de termos a expectativa de que a transparência e o fácil acesso a informação permitam que os cidadãos tenham mais confiança na Administração Local. Cremos que ao permitir ao cidadão o escrutínio da actividade exercida, é que se combaterá a discricionariedade e os fenómenos que a rodeiam e que se exercerá a verdadeira democracia no sentido etimológico da palavra.
O caminho a seguir pela Administração Local deve ser o da transparência, garantia da segurança da informação, optimização de processos e conhecimento. Iniciativas como a da Câmara Municipal de Matosinhos, ao implementar soluções EMC, são a prova de que a Administração Local está definitivamente orientada para a modernização.

Biografia
João Prudente é Director Municipal do Gabinete de Tecnologias de Informação na Câmara Municipal de Matosinhos.

 
Jornadas Interface Administração Pública
Gestão Financeira e Orçamental na AP
23 de Fevereiro de 2011
Lisboa
Interface
Banca&Seguros
A relação do cliente com a agência é fundamental
Carlos Gonçalves
Intra Director
Recursos Humanos
O desafio, a responsabilidade e a autonomia fazem mais pela motivação do que tudo o resto
Ana Maçarico
Interface Saúde
O TELEMOLD permite a telemonitorização simultânea de dois tipos de terapêutica essenciais no aumento da esperança de vida de doentes com insuficiência respiratória
Inês Faria
Interface Empresas
Não diria que a internacionalização é fundamental, mas é o caminho natural para a expansão das nossas organizações
Nuno Figueiredo
Intra Director Financeiro
O maior desafio deriva da imprevisibilidade do amanhã e da velocidade com que ocorre a mudança
Vitor Reis
Edição Magda Jiná Design Luís Silva
Produção Filipe Neto Publicidade comercial@algebrica.pt
Esta mensagem está de acordo com a legislação Europeia sobre o envio de mensagens comerciais: qualquer mensagem deverá estar claramente identificada com os dados do emissor e deverá proporcionar ao receptor a hipótese de ser removido da lista. Para ser removido da nossa lista, basta que nos responda a esta mensagem colocando a palavra "Remover" no assunto. (Directiva 2000/31/CE do Parlamento Europeu; Relatório A5-270/2001 do Parlamento Europeu).