SE NÃO CONSEGUIR VISUALIZAR ESTA EDIÇÃO ELECTRÓNICA CLIQUE AQUI
#168 | FEVEREIRO 2011
RUI PEREIRA
Vereador do Turismo, Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Esposende
"A mais valia deste tipo de projectos é a promoção integrada dos municípios, fomentado sinergias que captem mais turistas e fortaleçam a oferta dos produtos estratégicos"

O município de Esposende e a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal uniram esforços para a instalação de uma Loja Interactiva de Turismo. Quais os objectivos inerentes a esta iniciativa?
O Município de Esposende aprovou a celebração de acordos de parceria com a Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal para a “Concepção, Desenvolvimento e Implementação da infra-estrutura de apoio à Rede de Lojas Interactivas de Turismo” e “Execução do Projecto de Lojas Interactivas de Turismo/Centro de Informação Turística”.
Com a celebração destes protocolos de parceria estão criadas as condições para avançar com a candidatura a um apoio financeiro a atribuir pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, através do mecanismo denominado “Rede de Informação Turística Regional CIT – Centros de Informação Turística do Porto e Norte de Portugal – CIT PNP/2010”, do ON2.
A instalação da nova Loja Interactiva de Turismo passa pela execução de obras de remodelação e requalificação das antigas instalações do Posto de Turismo.

Como funcionará concretamente a Loja Interactiva? Quais serão as suas principais funcionalidades?
O novo conceito de Loja Interactiva de Turismo, idealizado pela Turismo do Porto e Norte de Portugal, pretende marcar uma nova fase na promoção da região, criando uma rede de informação turística através de espaços interligados virtualmente, que irão disponibilizar aos visitantes dados sobre a oferta de toda a região e não apenas informação local relativa ao município onde a loja está instalada, como acontece com os actuais postos de turismo.
Será um espaço onde o turista poderá ter acesso a todos os serviços necessários à sua viagem e estada na região, desde proceder à reserva de um quarto de hotel, efectuar a marcação de uma mesa num restaurante da região, comprar um bilhete para um espectáculo, alugar uma viatura ou consultar os horários de funcionamento dos diversos museus e monumentos, entre outras opções.
Pretende-se, assim, que a região no seu todo, os seus produtos, os seus monumentos, os seus valores naturais, a sua gastronomia, a sua gente, se mostre ao turista, em cada Loja Interactiva de Turismo, como se estivesse de facto a percorrê-la, permitindo-lhe ver, sentir, ouvir, saborear e experimentar o Norte de Portugal.

Que vantagens trará ao município a implementação deste projecto?
A mais valia dos projectos como a abertura da Loja de Turismo de Santiago de Compostela, o “Welcome Center do Porto” e a rede de Lojas Interactivas às quais Esposende aderiu, é a promoção integrada dos municípios, fomentado sinergias que captem mais turistas e fortaleçam a oferta dos produtos estratégicos. Julgamos que a TPNP, enquanto parceira, tem um papel importante que urge desenvolver, nomeadamente a organização e segmentação da oferta dos municípios vista ao nível da promoção da maior escala nacional e promoção externa integrada e consolidada da região e dos seus produtos estratégicos, desenvolvendo iniciativas de valorização global.

Que outros projectos têm em carteira para o desenvolvimento da autarquia?
As novas tecnologias são cada vez mais decisivas nas escolhas dos destinos. Hoje em dia marcam-se viagens, hotéis e pacotes de actividades através da Internet.
Através de uma parceria local, vamos modernizar e tornar mais apelativo e dinâmico o site visitesposende.com. Queremos, através dele, organizar a oferta hoteleira, restauração, animação, empresas de actividades, agenda de iniciativas e eventos e destacar os locais de maior interesse. Precisamos do envolvimento de todos para tornar o concelho apelativo na vertente de quem procura.
Temos ainda previstas acções de promoção do destino e das diversas iniciativas junto dos operadores turísticos e nas Lojas de Turismo do Aeroporto e Santiago de Compostela da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal.
Temos ainda um conjunto de parcerias a desenvolver com o Instituto Português da Juventude, Inatel, MoviJovem, Turismo de Portugal, Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Federações e Associações Desportivas que prevêem a vinda de pessoas e a realização de diversas iniciativas no concelho.
Esposende precisa de criar uma marca, algo que distinga e identifique o concelho. Barcelos tem o galo e “Esposende é um privilégio da natureza”, mas precisa de concretizar algo. Foi lançado esse desafio aos nossos artesãos.
Temos tido uma aceitação muito grande por parte das pessoas e empresas que se dedicam à produção e confecção dos produtos regionais. A sua promoção e valorização são sinónimos de afirmação e servem também para atrair mais gente. É muito importante valorizar e potenciar aquilo que é nosso e que nos distingue.

Que avaliação faria da Administração Local, no âmbito da modernização administrativa por que passa a AP?
As autarquias são hoje um bom exemplo que deve ser dado ao país em termos da modernização administrativa. No caso em concreto da Autarquia de Esposende, temos uma organização que é hoje amplamente valorizada por outros municípios e até pela administração central. Ainda recentemente membros do Governo vieram a Esposende perceber o funcionamento de alguns dos nossos serviços que são hoje uma referência ao nível da eficiência e eficácia.
As autarquias são cada vez mais prestadoras de serviços e, por isso, necessitam adequar a sua forma de actuação tendo em conta, por um lado, padrões de qualidade e, por outro, a satisfação dos munícipes.
Em resumo, penso que a administração local pode e deve ser um exemplo a seguir pela administração central.

Biografia
Licenciado em Educação Física, Rui Pereira é Presidente do Conselho de Administração da Esposende 2000 EEM e Vereador do Turismo, Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Esposende.

 
Jornadas Interface Administração Pública
Gestão Partilhada de Recursos na AP
30 de Março de 2011
Lisboa
Interface
Banca&Seguros
A relação do cliente com a agência é fundamental
Carlos Gonçalves
Intra Director
Recursos Humanos
São as pessoas que fazem a diferença
Alexandre Branco
Interface Saúde
O TELEMOLD permite a telemonitorização simultânea de dois tipos de terapêutica essenciais no aumento da esperança de vida de doentes com insuficiência respiratória
Inês Faria
Interface Empresas
Não diria que a internacionalização é fundamental, mas é o caminho natural para a expansão das nossas organizações
Nuno Figueiredo
Intra Director Financeiro
O maior desafio deriva da imprevisibilidade do amanhã e da velocidade com que ocorre a mudança
Vitor Reis
Edição Magda Jiná Design Luís Silva
Produção Filipe Neto Publicidade comercial@algebrica.pt
Esta mensagem está de acordo com a legislação Europeia sobre o envio de mensagens comerciais: qualquer mensagem deverá estar claramente identificada com os dados do emissor e deverá proporcionar ao receptor a hipótese de ser removido da lista. Para ser removido da nossa lista, basta que nos responda a esta mensagem colocando a palavra "Remover" no assunto. (Directiva 2000/31/CE do Parlamento Europeu; Relatório A5-270/2001 do Parlamento Europeu).