SE NÃO CONSEGUIR VISUALIZAR ESTA EDIÇÃO ELECTRÓNICA CLIQUE AQUI
#92 | ABRIL 2017
 
JOAQUIM POCINHO
Administrador do Grupo Sousa
"Gerimos cadeias logísticas integradas"
 

Como descreve a atividade do Grupo Sousa em termos de transportes de mercadorias e logística?
O Grupo Sousa é um dos principais grupos marítimo-portuários portugueses, sendo atualmente o operador nacional com mais carga marítima transportada, acumulando uma vasta experiência neste setor, bem como nas áreas de negócio da logística, turismo e, mais recentemente, da energia. A empresa gere cadeias logísticas integradas, proporcionando soluções “porta a porta” com meios próprios, oferecendo aos seus clientes um conjunto alargado de soluções logísticas, cobrindo uma ampla gama de serviços nos seus segmentos de atuação. Operamos à escala nacional e internacional, dispondo já de uma linha marítima regular com Marrocos, Canárias, Cabo Verde e Guiné-Bissau.

E como caracteriza o serviço de transporte rodoviário?
Relativamente ao transporte rodoviário de/para os terminais marítimos, carregamos contentores completos (armadores e transitários), efetuamos recolhas e entregas de mercadorias transportadas em grupagem (transitários) e asseguramos a distribuição capilar e a logística inversa das cargas dos clientes que possuem operações logísticas (stock) no nosso operador logístico, a Logislink.

Quais são os meios de transporte das empresas do Grupo Sousa afetos ao transporte rodoviário e distribuição?
Atualmente dispomos de 15 tratores para carga contentorizada, sendo a distribuição capilar assegurada por 63 viaturas.

A cobertura geográfica do Grupo Sousa estende-se ao país ou baseia-se essencialmente à Madeira?
Em termos de transportes terrestres, desenvolvemos atividades na Madeira e no Porto Santo, com frota própria. Em Portugal Continental, Açores, Cabo Verde e Guiné-Bissau dispomos de serviços de transporte de contentores completos de/para os terminais marítimos, e a distribuição e recolha de mercadoria em grupagem com recurso a outsourcing.

Estamos na linha da frente das designadas LNG Virtual Pipeline Small-Scale Operations.

Que tipo de mercadorias são distribuídas pelo Grupo Sousa?
Todos os bens de consumo, desde alimentos, vestuário, medicamentos, Gás Natural Liquefeito (GNL) a materiais de construção, viaturas, etc.

O Grupo Sousa iniciou há alguns anos a exploração do transporte rodoviário de Gás Natural Liquefeito (GNL) em contentores, entre Lisboa e a Madeira, através da Gáslink. É possível comentar o papel da Gáslink e a evolução deste negócio até ao presente?
Com efeito, o Grupo Sousa gere esta operação, complexa e muito exigente, a qual garante o fornecimento ininterrupto de Gás Natural à Central Termoelétrica da Vitória, na Madeira, desde março de 2014. Essencialmente, a Gáslink coordena a gestão da cadeia logística, que maioritariamente integra os serviços prestados por várias empresas do Grupo Sousa, garantindo um “gasoduto virtual de gás natural” entre o Terminal da Gás Natural em Sines e a Madeira. Importa sublinhar que esta operação não se resume, de facto, ao transporte rodoviário de GNL, já que integra também o transporte marítimo, a operação portuária, a manutenção, e a operação da própria Unidade Autónoma de Gás Natural nos Socorridos (UAG-Socorridos). Em março deste ano celebramos o terceiro ano de operação, tendo já sido descarregados 4.000 contentores de GNL na UAG-Socorridos. Atualmente é a maior operação de gás natural deste tipo em curso na Europa e Estados Unidos – Caraíbas.

Na sua opinião, como descreve o sucesso desta operação?
Face às suas características específicas, seja pela dimensão, como pelo facto de a cadeia logística ser, quase na totalidade, suportada por capacidades operacionais próprias de um grupo empresarial, a operação referida é, por esta ordem de razões, apontada como um caso de estudo e uma referência a nível internacional. Garantida que está a segurança de abastecimento de GNL na Madeira, comprovadamente demonstrada ao longo destes anos, é intenção do Grupo Sousa proceder à renovação da sua frota de tratores e viaturas de distribuição para gás natural, assim que estejam disponíveis estações de abastecimento deste combustível na Madeira.

Como caracteriza a frota de contentores e de camiões atribuídos ao gasoduto virtual de GNL?
A Gáslink dispõe de uma frota de 55 ISO contentores criogénicos multimodais de 40 pés, certificados pelos códigos e normas ADR, RID, IMDG, ISO 1496-3 e EN 13530-2, com aprovação CSC, UN T75. O Grupo Sousa dispõe de seis camiões tratores novos, com 420 CV, do tipo 4x2, e 8 semirreboques, todos com certificação ADR, especificamente adquiridos e exclusivamente dedicados ao “gasoduto virtual de GNL”.

Qual é a capacidade da Gáslink para o armazenamento e regaseificação do GNL?
A UAG-Socorridos é, atualmente, a única instalação deste tipo a operar nas Regiões Autónomas. Esta instalação tem uma capacidade de armazenagem de 600m3 de GNL, podendo ter um débito máximo de 12.000 Nm3/hora de gás natural, constituindo-se como a maior instalação deste tipo instalada em Portugal. A UAG-Socorridos está sujeita, e cumpre, a exigente Diretiva SEVESO III.

Sobre o transporte de GNL, a empresa possui medidas de segurança concretas implementadas? Este tipo de transporte encontra-se regido por alguma norma internacional de proteção do meio ambiente específica?
A operação realizada pela Gáslink rege-se integralmente pelos normativos nacional e internacionais aplicáveis, e pelas melhores práticas de segurança conhecidas no Mundo. A empresa definiu e implementou uma Política de Prevenção de Acidentes Graves da qual decorrem um conjunto de procedimentos organizacionais, operacionais, de manutenção, de segurança e controlo operacional, sujeitos a avaliação contínua, o que coloca o Grupo Sousa na linha da frente das designadas “LNG Virtual Pipeline Small-Scale Operations”.

Em termos de manutenção dos contentores de GNL, quais são as principais medidas adotadas pela Gáslink?
Desde logo, são cumpridos os normativos internacionais relativos às inspeções periódicas exigidas. Em matéria de manutenção corretiva, uma das empresas do Grupo Sousa, a METAL LOBOS, sedeada na Madeira, realiza ações de manutenção preventiva e corretiva sob orientação técnica do fabricante, a CHART FEROX, a par de outras ações de manutenção preventiva efetuadas na UAG-Socorridos durante as operações de descarga, baseadas na avaliação permanente da condição dos contentores. A Gáslink desenvolveu metodologias próprias de controlo da cadeia logística, que coloca ao serviço da operação, sujeita a um escrutínio interno permanente na lógica da melhoria contínua sob o primado da segurança e qualidade do serviço.

Biografia
Joaquim Pocinho é licenciado em Gestão de Empresas pela Universidade da Madeira. Para além de Gerente Executivo da Logislink Madeira, é Presidente da Mesa dos Transitários da Associação Comercial e Industrial do Funchal – Câmara de Comércio e Indústria da Madeira e Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Agentes Transitários (APAT). Exerce igualmente o cargo de Administrador do Grupo Sousa.

ÚLTIMAS ENTREVISTAS
Edição Osvaldo Pires Design Lília Correia
Produção Lília Correia Publicidade comercial@algebrica.pt
Esta mensagem está de acordo com a legislação Europeia sobre o envio de mensagens comerciais: qualquer mensagem deverá estar claramente identificada com os dados do emissor e deverá proporcionar ao receptor a hipótese de ser removido da lista. Para ser removido da nossa lista, basta que nos responda a esta mensagem colocando a palavra "Remover" no assunto. (Directiva 2000/31/CE do Parlamento Europeu; Relatório A5-270/2001 do Parlamento Europeu).

jdahdladhdl